Arquivo para ‘Acorda Brasil’ Categoria

Maioria do TSE vota contra cassação da chapa Dilma-Temer


Reprodução: Ministro Gilmar Mendes preside sessão de julgamento da Aije 194358


  • 09/06/2017 20h30 – Brasília

André Richter e Ivan Richard Esposito- Repórteres da Agência Brasil


Após quatro dias de julgamento, a maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) votou hoje (9) contra a cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições de 2014, pelas acusações de abuso de poder político e econômico. O placar da votação ficou em 4 a 3.  O voto de desempate foi proferido pelo presidente da corte, ministro Gilmar Mendes.

Reprodução: O presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, durante o quarto dia de julgamento da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Começa quarto dia de julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE; acompanhe ao vivo


Reprodução: Brasília – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retoma o julgamento da ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições presidenciais de 2014
(Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)


  • 09/06/2017 09h28 – Brasília

Yara Aquino e Líria Jade – Repórteres da Agência Brasil


O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) iniciou na manhã de hoje (9) o quarto dia de julgamento da ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições de 2014. A expectativa é que a decisão  saia ainda nesta sexta-feira. O relator, ministro Herman Benjamin, deve finalizar a leitura de seu parecer sobre a ação e , após o voto do relator, cada ministro terá cerca de 20 minutos para proferir o voto.

Mudamos


Mudamos é uma caixa de ferramentas para você entender, participar e construir soluções de forma democrática na Internet

A plataforma conta com várias ferramentas de participação, que podem ou não ser usadas em conjunto:

Reprodução

Se quiser saber como funciona a iniciativa popular e como propor leis no seu estado ou município, clique aqui.

Se você tem alguma dúvida, sugestão de projeto de lei, problema ou sugestão sobre o aplicativo Mudamos+, clique aqui que te ajudamos.

Mudamos funciona em ciclos de mobilização

Cada desafio público precisa de uma solução diferente, por isso, cada ciclo tem seus próprios objetivos e usa diferentes conjuntos de ferramentas para atingi-los, buscando o maior impacto positivo possível de forma legítima. Os ciclos são compostos por diferentes fases definidas a priori de acordo com os objetivos de cada ciclo. Cada fase utiliza uma ferramenta para seu desenvolvimento.

Greve geral termina com confrontos em São Paulo e no Rio de Janeiro


Reprodução: Rio de Janeiro – Polícia Militar e manifestantes entraram em confronto no centro do Rio durante protesto contra as reformas trabalhista e da Previdência (Tomaz Silva/Agência Brasil)


29/04/2017 00h56 – Brasília

Da Agência Brasil


A sexta-feira (28) no país foi marcada pela greve geral de categorias profissionais. Em diversas cidades, na maioria capitais, rodoviários, metroviários, professores e trabalhadores do comércio aderiram à paralisação, convocada pelas centrais sindicais em protesto contra as reformas trabalhista e da Previdência. Na maioria dessas cidades, os serviços de transporte coletivo foram interrompidos parcialmente ou totalmente durante o dia. Agências bancárias, escolas e lojas ficaram fechadas.

As centrais criticam pontos das reformas, como a idade mínima para a aposentadoria e o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical. O governo argumenta que as mudanças são necessárias para o pagamento dos benefícios previdenciários às gerações futuras e a criação de empregos.

“Político que disser que não recebeu caixa 2 está mentindo”, diz Odebrecht


Reprodução


13/04/2017 16h22 – Brasília

André Richter – Repórter da Agência Brasil


O empresário Marcelo Odebrecht disse, em um dos seus depoimentos de delação premiada, que todos os políticos usam recursos de caixa 2 para financiarem suas campanhas. Em um dos depoimentos gravados pela força-tarefa de investigadores da Operação Lava Jato e divulgados pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Marcelo disse que está mentindo o político que afirma não ter recebido valores não contabilizados em campanhas eleitorais.

Saiba Mais
PT, PMDB e PSDB têm maior número de nomes na lista de investigados
Lava Jato: entenda os próximos passos após a abertura de inquéritos no STF

“Eu não conheço nenhum político no Brasil que tenha conseguido fazer qualquer eleição sem caixa dois. O cara pode até dizer que não sabia, mas recebeu dinheiro do partido que era caixa 2. O político que disser que não recebeu caixa 2 está mentindo”, afirmou o delator.

PT, PMDB e PSDB têm maior número de nomes na lista de investigados


Reprodução


  • 12/04/2017 19h54 – Brasília

Sabrina Craide e Ivan Richard Esposito – Repórteres da Agência Brasil


A lista de ministros, governadores, senadores e deputados que serão investigados por determinação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), tem 16 nomes do PT, 14 do PMDB e 11 do PSDB. Todos foram citados nos depoimentos de delação premiada de ex-diretores da empreiteira Odebrecht, no âmbito da Operação Lava Jato.

A relação também inclui oito nomes do PP, seis do PSD, quatro do DEM, quatro do PSB, três do PR, três do PRB, dois do PCdoB, além dos partidos PPS, PTC e SD, com um nome cada.

Com a abertura da investigação, os processos devem seguir para a Procuradoria-Geral da República (PGR) e para a Polícia Federal (PF) para que sejam cumpridas as primeiras diligências contra os citados. Ao longo da investigação, podem ser solicitadas quebras de sigilo telefônico e fiscal, além da oitiva dos próprios acusados.

STF vai investigar 8 ministros, 24 senadores e 42 deputados citados em delações


Reprodução


  • 11/04/2017 21h38 – Brasília

André Richter e Felipe Pontes – Repórteres da Agência Brasil


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin autorizou abertura de investigação contra oito ministros do governo federal, três governadores, 24 senadores e 42 deputados federais. Todos foram citados nos depoimentos de delação premiada de ex-diretores da empreiteira Odebrecht, no âmbito da Operação Lava Jato. O ministro Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo Filho também será investigado

Com a abertura da investigação, os processos devem seguir para a Procuradoria-Geral da República (PGR) e para a Polícia Federal (PF) para que sejam cumpridas as primeiras diligências contra os citados. Ao longo da investigação, podem ser solicitadas quebras de sigilo telefônico e fiscal, além da oitiva dos próprios acusados.

Veja a lista dos ministros, senadores e deputados que serão investigados.

Powered by WordPress | Download Free WordPress Themes | Thanks to Themes Gallery, Premium Free WordPress Themes and Free Premium WordPress Themes
WP-Backgrounds by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann
%d blogueiros gostam disto: