Arquivo para ‘Educação’ Categoria

MEC dará prazo de 2 anos a estados e municípios para adequação de currículos


Reprodução


  • 06/04/2017 14h49 – Brasília

Mariana Tokarnia – Repórter da Agência BrasilO Ministério da Educação (MEC) vai fixar um prazo de até dois anos após a homologação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para que estados e municípios elaborem os próprios currículos. São os currículos que vão definir como os objetivos de aprendizagem estabelecidos devem chegar aos estudantes nas salas de aula.

“O MEC assegurará todo o apoio técnico do ponto de vista do suporte para que estados e municípios possam avançar na definição dos currículos que obedecerão as normas gerais e as diretrizes gerais consagradas na BNCC”, disse o ministro da Educação, Mendonça Filho. “Tanto o suporte téncico, como a formação de professores e currículos devem estar absolutamente sintonizados com a nova base que será homologada”, acrescenta.

Programa de avaliação mostra baixo desempenho dos estudantes brasileiros


Marcia Wonghon


Rio de Janeiro - Escola municipal Levy Miranda na ilha de Marambaia, baia de Sepetiba, sul do estado (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Reprodução: Rio de Janeiro – Escola municipal Levy Miranda na ilha de Marambaia, baia de Sepetiba, sul do estado (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O governo brasileiro tem como uns dos desafios para o próximo ano, implementar a reforma do ensino médio, com a intenção de recuperar o nível de aprendizagem dos estudantes.
Isso porque 44,1% dos alunos de 15 anos, das escolas públicas do país estão abaixo do nível de aprendizagem considerado adequado em leitura, matemática e ciências .

 

A constatação é do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes, Pisa. Os indicadores foram divulgados nesta terça- feira, pela OCDE,Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico ,na sede do Inep, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

 

MEC vai lançar curso de formação em direitos humanos para professores


Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil


educacao_escola

Reprodução

O Ministério da Educação (MEC) pretende lançar um curso de direitos humanos para professores da educação básica. A informação é do diretor de Políticas de Educação em Direitos Humanos e Cidadania, da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do MEC, Daniel de Aquino Ximenes.

Segundo Ximenes, o treinamento terá módulos de estudo online nos quais os professores terão acesso a temas como racismo, homofobia e bullying. A intenção é que eles tenham subsídio tanto para lidar com essas questões na escola quanto para levar os temas para a sala de aula.

“Educação em direitos humanos é um guarda-chuva amplo que trata de bullying e violências, de ética e cidadania, de garantias de direitos, racismo, violência contra a mulher e temas afins”, disse Ximenes à Agência Brasil.

Dia Nacional da Consciência Negra


dia-da-consciencia-negra

Reprodução Web


Publicado por: Jussara Barros em Novembro


O dia 20 de novembro faz menção à consciência negra, a fim de ressaltar as dificuldades que os negros passam há séculos.

A escolha da data foi em homenagem a Zumbi, o último líder do Quilombo dos Palmares, em consequência de sua morte. Zumbi foi morto por ser traído por Antônio Soares, um de seus capitães.

A localização do quilombo ficava onde é hoje o estado de Alagoas, na Serra da Barriga.

O Quilombo dos Palmares foi levantado para abrigar escravos fugitivos, pois muitos não suportavam viver tendo que aguentar maus tratos e castigos de seus feitores, como permanecerem amarrados aos troncos, sob sol ou chuva, sem água e sofrendo com açoites e chicotadas. O local abrigou uma população de mais de vinte mil habitantes.

“Leia para uma criança” disponibiliza livros gratuitos pela internet


Campanha lança novos títulos para ONGs e público em geral

crianca_lendo

Reprodução: Despertar na criança o gosto pela leitura Foto: Pixabay / CC


 


O Cotidiano desta sexta-feira conversa com a coordenadora de Mobilização Social da Fundação Itaú Social – que é responsável pela campanha “Leia para uma criança”, Claudia Sintoni. De 2010 até o final deste ano, vão ser distribuidos mais de 48 milhões de exemplares.

A coordenadora explica que a mobilização da sociedade em prol da educação de qualidade fez surgir o Itaú Criança. E a partir de 2010, foi estruturada a campanha, com o objetivo de estimular o hábito do adulto ler para uma criança, oferecendo o livro. Já existem 18 títulos com boas histórias, com texto de qualidade e ilustrações atraentes.

Cláudia Santoni disse que o endereço para pedir os livros gratuitos na internet é itau.com.br/crianca

Brincadeira de criança


cirandinha

Reprodução


 


Vivemos um momento cultural em que o número de filhos diminuiu bastante em relação ao das gerações anteriores e aumentou a quantidade de filhos únicos. Apesar das crianças se divertirem muito com os adultos é importante oferecermos também uma convivência com outras crianças para que elas criem suas referências de infância.

É através do convívio com outras crianças que elas se percebem, trocam sinais, brincadeiras e se identificam, gerando uma auto-imagem de si mesmas.

Os jogos e as brincadeiras vão ajudando na construção das idéias sobre o mundo. O brincar possibilita que as crianças desenvolvam habilidades necessárias para o pensamento crítico e aprimorem sua capacidade de resolver problemas e conflitos.

A imaginação e criatividade vão abrindo espaço para o desenvolvimento social e emocional dos pequenos, que aos poucos se tornam mais confiantes sobre sua capacidade de aprender.

Candidatos a prefeito podem participar da Agenda da Primeira Infância

1028541-30-06-2016_dsc6052

Reprodução
Educação infantil de qualidade deve fazer parte das propostas de candidatos a prefeito Arquivo/Agência Brasil


Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil


Os candidatos a prefeito nas eleições deste ano poderão mostrar que, se forem eleitos, darão prioridade à infância aderindo à Agenda prioritária para a primeira Infância: qualidade e equidade nas políticas públicas, na internet. Isso significa que eles se comprometerão, por exemplo, a ofertar educação infantil de qualidade, dar prioridade no acesso a creches para famílias em situação de vulnerablidade; garantir espaços para o brincar e a formar profissionais que lidam crianças nessa faixa (até 6 anos).

A agenda foi elaborada conjuntamente por um grupo formado por representantes de institutos, fundações, entidades e movimentos e por especialistas das áreas de educação, saúde e assistência sociais, entre os quais os ministérios da Educação (MEC) e do Desenvolvimento Social e Agrário, a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Brasil e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Powered by WordPress | Download Free WordPress Themes | Thanks to Themes Gallery, Premium Free WordPress Themes and Free Premium WordPress Themes
WP-Backgrounds by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann
%d blogueiros gostam disto: