Arquivo para ‘Esportes’ Categoria

Leonardo Seabra conquista 2º lugar da BR 135 e traz título inédito para o Espírito Santo


Foto reprodução

O atleta capixaba Leonardo Seabra, da Ultra Sports, conquistou, na tarde desta sexta-feira (13), o segundo lugar da BR 135, ultramaratona com 217km, considerada a mais difícil do Brasil, realizada na Serra da Mantiqueira. (Fotos: Marcos Ladislau)

Foto reprodução

Com 37 anos, o guarda-vidas, morador de Vila Velha, além de realizar um sonho pessoal, traz um título inédito para o Espírito Santo ao concluir a distância equivalente a cinco maratonas com o tempo de 31 horas e 18 minutos. Seabra se torna o capixaba mais rápido a concluir a BR 135, superando  o tempo do seu treinador e ultramaratonista Carlos Gusmão, que era de 32 horas e 12 minutos. O vencedor da BR 135 foi o mineiro Kleber Felipe dos Santos, que completou o duro desafio em 26 horas e 10 minutos.

Favoritos à São Silvestre chegam a São Paulo

Reprodução: Atletas de elite da tradicional corrida de São Silvestre falam sobre as perspectivas de bom desempenho.
Rovena Rosa/Agência Brasil


  • 29/12/2016 20h10
  • São Paulo

Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil


Os atletas favoritos à conquista da tradicional Corrida Internacional de São Silvestre, que este ano completa 92 anos de existência, já estão em São Paulo. No início da tarde de hoje (29), os corredores deram entrevistas a jornalistas em um hotel na região da Avenida Paulista e falaram sobre as dificuldades da prova, que acontece na manhã de sábado (31), com largada do pelotão feminino às 8h40 e, do masculino, às 9h.

A queniana Jemima Sumgong, campeã da maratona nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, é uma das grandes favoritas da prova feminina. Jemina disse quer pretende sair vitoriosa novamente no país, mas admitiu que a São Silvestre é mais difícil para ela do que foi a maratona olímpica por causa da distância: a São Silvestre tem 15 quilômetros (km), mas Jemina prefere distâncias maiores, de menor velocidade, como a maratona, que tem 42km.

Conheça os jogadores da Chapecoense vítimas do acidente aéreo


chapecoense_0

Reprodução: Divulgação/Chapecoense


Criado em 29/11/16 15h20 e atualizado em 29/11/16 17h49
Por Redação* Edição:Gésio Passos


A tragédia que atingiu a equipe do Chapecoense na madrugada desta terça (29) matou 19 dos 22 jogadores que estavam no vôo para Colômbia, onde a equipe enfrentaria o Atlético Nacional pela Copa Sul-Americana. Três atletas continuam internados após serem salvos pelas equipes de resgate colombianas: Alan Ruschel (lateral-esquerdo), Neto (zagueiro) e Follmann (goleiro).

Confira a biografia dos jogadores que faleceram no acidente.

Danilo (goleiro)

danilo2

Reprodução: Divulgação/Chapecoense

Marcos Danilo Padilha era paranaense de Cianorte e iniciou a carreira no time de sua cidade natal. Fez a carreira em clubes do interior paranaense com mais destaque no Londrina. Estava em sua quarta temporada na equipe de Chapecó, onde era titular e ídolo. O goleiro tinha 31 anos e era um dos destaques da campanha histórica na Sul-Americana.

Aviões que transportam corpos de vítimas devem chegar por volta de 10 em Chapecó


Chapecó (SC) - Arena Condá se transformou no ponto de reunião de torcedores, jogadores e parentes das vítimas que com cartazes, fotos e flores fazem homenagem a equipe que morreu no acidente (Daniel Isaia/Agência Brasil)

Reprodução: Chapecó (SC) – Arena Condá se transformou no ponto de reunião de torcedores, jogadores e parentes das vítimas que com cartazes, fotos e flores fazem homenagem a equipe que morreu no acidente
(Daniel Isaia/Agência Brasil)


  • 03/12/2016 08h08 – Chapecó (SC)

Daniel Isaia – Enviado especial


Os aviões que estão transportando os corpos das vítimas do acidente aéreo da última terça-feira (29) na Colômbia devem chegar atrasados em Chapecó (SC). A previsão inicial era de que as aeronaves pousassem entre as 7h e as 8h de hoje (3). No entanto, a informação divulgada há pouco no aeroporto da cidade catarinense é de que os voos vão atrasar cerca de uma hora e meia.

Avião com o time da Chapecoense cai na Colômbia


o_time_da_chapecoense_-_foto_marcio_cunha_agencia_lusa

Reprodução


Da Agência Brasil*


Um avião que levava o time da Chapecoense, de Santa Catarina, caiu na Colômbia na madrugada de hoje (29), informou o Aeroporto José María Córdova, de Rionegro. A equipe seguia para Medellin, onde iria disputar amanhã (30) a primeira partida da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional da Colômbia.

De acordo com uma postagem no Twitter do aeroporto, a aeronave, com matrícula CP 2933, caiu na região da província de Antioquia. As primeiras informações são de que há sobreviventes, de que havia 81 pessoas a bordo – setenta e dois passageiros e nove tripulantes. Ainda não há dados exatos sobre vítimas e sobreviventes. O aeroporto acompanha a situação no Twitter e diz que as condições climáticas dificultam o acesso ao local da queda, que só pode ser feito por terra. Equipes de resgate estão no local.

Palmeiras vence Chapecoense e conquista nono título Brasileiro de futebol


palmeiras

Reprodução


Criado em 27/11/16 19h09 e atualizado em 28/11/16 11h37
Por Pedro Paulo Ramos – Portal EBC


Após 22 anos de jejum, o Palmeiras conquistou hoje (27) o nono título brasileiro ao vencer  a Chapecoense, por 1×0, em São Paulo. O clube venceu os Campeonatos Brasileiros em 1972, 1973, 1993, 1994 e 2016, e foi favorecido pelo reconhecimento da CBF dos títulos da Taça Brasil de 1960 e 1967 e da Taças Roberto Gomes Pedrosa de 1967 e 1969.

Com a vitória, o time comandando pelo técnico Cuca chegou ao 23º triunfo na competição, o que mais venceu, e chegou aos 77 pontos a uma rodada do final. Ao todo foram oito empates e seis derrotas, sendo a equipe que menos perdeu. O apito final encerrou uma semana de expectativa para jogadores e torcedores palmeirense. Foram mais de 20 rodadas como líder da competição até a conquista matemática hoje. que consagra o alviverde como maior de todos os campeões brasileiros, segundo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“Sua atuação foi brilhante”, diz ex-jogador Pepe sobre Carlos Alberto Torres


Isabela Vieira – Repórter da Agência Brasil


carlos-alberto-torres

Reprodução EBC

Ex-ponta-esquerda do Santos Futebol Clube, José Macia, conhecido como Pepe, lamentou a morte do amigo, ex-lateral e estrela do tricampeonato da seleção brasileira da Copa do Mundo de 1970, Carlos Alberto Torres. O ex-jogador, que atuava como comentarista esportivo em emissoras de TV por assinatura, faleceu na manhã de hoje (26) no Rio de Janeiro, vítima de um infarto. O velório será realizado no prédio da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na zona oeste da cidade.

carlos-alberto-torres_cbf_0

Reprodução:
O capitão da seleção brasileira tricampeã de futebol, Carlos Alberto Torres – Divulgação/CBF

Em entrevista ao Programa Bate Bola, da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, Pepe disse que o ponta-esquerda, conhecido como Capita desde a época em que jogou no Santos, era um jogador brilhante. “Sempre comentava que Carlos Alberto Torres tinha sido o melhor jogador de todos os tempos”, disse sobre o colega, que foi seu “pupilo” no time santista.

Powered by WordPress | Download Free WordPress Themes | Thanks to Themes Gallery, Premium Free WordPress Themes and Free Premium WordPress Themes
WP-Backgrounds by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann