Arquivo para ‘Vai “cumendo” Raimundo’ Categoria

População de Tocos do Moji não tem encontrado medicamentos básicos na farmácia municipal

Foto

Fotomontagem: (Eni)

“A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para a promoção, proteção e recuperação”. Constituição Federal de 1988, artigo 196.

 

Direito à Saúde

Este artigo não deve ser lido apenas como uma promessa ou uma declaração de intenções, este é um direito fundamental do cidadão que tem aplicação imediata, isto é, pode e deve ser cobrado. A saúde é um direito de todos por que sem ela não há condições de uma vida digna, e é um dever do Estado por que é financiada pelos impostos que são pagos pela população. Desta forma, para que o direito à saúde seja uma realidade, é preciso que o Estado crie condições de atendimento em postos de saúde, hospitais, programas de prevenção, medicamentos, etc., e além disto é preciso que este atendimento seja universal (atingindo a todos os que precisam) e integral (garantindo tudo o que a pessoa precise).

A CORRUPÇÃO NO BRASIL TAMBÉM É BANCADA POR NÓS!

piza

Ilustração (Eni)

Mauricio Alvarez da Silva*
Estamos novamente em meio a um turbilhão de escândalos públicos, o que tem sido uma situação constante desde a época em que éramos uma simples colônia. Como diz o adágio popular vivemos na “casa da mãe Joana”.

No entanto, a questão da corrupção no Brasil é muito mais profunda. Acredito que apenas uma pequena parte dos casos seja descoberta e venha a público. Imagino que grande parcela fique escondida nas entranhas públicas. Temos a corrupção política, a corrupção de servidores e de cidadãos desonestos. A corrupção sempre tem dois lados, um corrompendo e outro sendo corrompido.

É nítido que a máquina pública está comprometida. Desde criança escutamos falar sobre a tal da corrupção, agora vemos, todo dia, ao vivo e a cores na TV.

Anatel rejeita reverter multas de Telefônica, TIM, Embratel e Oi

Reprodução

Por Redação Olhar Digita

Em decisão publicada no Diário Oficial, a Anatel rejeitou uma série de tentativas de companhias de telecomunicações em reverter multas aplicadas por descumprimento de indicadores de qualidade.

A Telefônica teve um pedido de revisão de uma multa de R$ 44,89 milhões negado pela segunda vez. A primeira havia sido em abril deste ano.

Outras operadoras de telefonia que tiram o pedido rejeitado foram a TIM, que teve uma multa no valor de R$ 13,31 milhões mantida, e a Embratel, que deverá pagarR$ 10,59 milhões. De acordo com o Valor Econômico, as punições foram aplicadas originalmente em outubro de 2009 e junho de 2012, respectivamente.

A Anatel ainda recusou duas apelações da Telemar Norte Leste, do grupo Oi. Foram duas multas, aplicadas originalmente em março de 2010 e julho de 2012, no valor de R$ 7,3 milhões e R$ 970 mil, por falha na manutenção de telefones públicos e interrupção de serviços.

Anatel nega recursos e aplica multas milionárias à Oi

Empresas da companhia descumpriram metas de universalização e de oferta de serviços

Oi

Reprodução

Anatel confirmou que a Oi terá de pagar duas multas milionárias, ao negar recursos apresentados por empresas do grupo que cometeram infrações.

No total, R$ 6.839 milhões sairão dos cofres da companhia, conforme divulgado pelo Valor.

A multa mais cara, de R$ 5,6 milhões, foi recebida pelaBrasil Telecom Celular em novembro de 2012, quando a Anatel entendeu que houve descumprimento de obrigações quanto à oferta de serviços de roaming em pequenas cidades.

O segundo caso é referente à multa de R$ 1.121 aplicada à Brasil Telecom em março de 2009. Ao negar o recurso, a Anatel ainda aumentou o valor para R$ 1.177.

O problema da segunda empresa foram infrações quanto ao cumprimento do plano de metas na universalização da telefonia fixa no Paraná.

Fonte:  Olhar Digital

 

 

» Esta é uma informação    Compartilhe por aí, vale a pena … 

Funcionária da Receita é condenada por sumiço de processo contra Globo

Servidora teria desaparecido com processo no qual a Receita Federal cobra mais de R$ 600 milhões da Globo por sonegação na compra dos direitos da Copa de 2002. Empresa nega envolvimento no extravio do documento

Reprodução

Web

A servidora da Receita Federal Cristina Maris Meinick Ribeiro foi condenada a 4 anos e 11 meses de prisão pela 3ª Vara Criminal Federal do Rio de Janeiro por ter, entre outros crimes, extraviado um processo no qual a TV Globo é cobrada em mais de R$ 600 milhões por suposta sonegação fiscal na compra dos direitos de retransmissão da Copa do Mundo de 2002.

A Globo Comunicação e Participações, empresa que controla a TV Globo, emitiu um comunicado na noite desta terça-feira (09) negando qualquer participação no extravio do documento.

Leia também: Globo nega participação em sumiço de processo

Entenda: Globo paga multa de R$ 274 milhões ao Fisco pela Copa de 2002

Projeto Eleições Limpas tem mais de 53 mil assinaturas

Reprodução
Para que a proposta seja oficialmente apresentada ao Congresso Nacional e comece a tramitar é preciso do apoio de 1% do eleitorado, ou 1,6 milhão de pessoas (Elza Fiúza/ABr)

Bruno Bocchini – Agência Brasil

São Paulo – O projeto de iniciativa popular Eleições Limpas, elaborado pelo Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral (MCCE) – o mesmo que idealizou a Lei da Ficha Limpa – recolheu mais de 53 mil assinaturas até hoje (5). O cálculo considera apenas as assinaturas virtuais, sem levar em conta as que foram recolhidas em papel. Para que a proposta seja oficialmente apresentada ao Congresso Nacional e comece a tramitar é preciso do apoio de 1% do eleitorado, ou 1,6 milhão de pessoas.

Presidente da Câmara admite que errou ao permitir parentes em avião da Força Aérea

No fim de semana, membros da família de Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) viajaram com ele para assistir ao jogo da seleção no Maracanã

Líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN)

Reprodução

DA REDAÇÃO

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse nesta quarta-feira (3) que se equivocou em sua conduta de permitir que sete parentes pegassem carona em um avião da Força Aérea Brasileira para assistir ao jogo do Brasi X Espanha, no último domingo (30). “Meu erro, e aqui eu reconheço, foi ter permitido que pessoas me acompanhassem pegando carona nesse voo para o Rio de Janeiro. Por esse erro, estou aqui reconhecendo e já mandei ressarcir o valor de cada passagem correspondente”, admitiu.

“Houve uma agenda previamente divulgada com o prefeito Eduardo Paes, que me recebeu para um almoço na Gávea Pequena, onde conversamos sábado pela manha”, afirmou, justificando a negação de que ele e sua família estivessem de turismo no Rio.  Segundo o deputado, ele foi recebido pelo prefeito da cidade, Eduardo Paes, na residência oficial, na Gávea Pequena, para discutir o cenário político do país.

Powered by WordPress | Download Free WordPress Themes | Thanks to Themes Gallery, Premium Free WordPress Themes and Free Premium WordPress Themes
WP-Backgrounds by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann