Arquivo para ‘Vai “cumendo” Raimundo’ Categoria

Saiba para que serve e como usar o Portal da Transparência

O Portal da Transparência disponibiliza informações a respeito as contas da Administração Pública Federal e Municipal.
Com este Portal você poderá conhecer as metas de governo e acompanhar a utilização do dinheiro público.
É o cidadão fiscalizando o trabalho do governo que elegeu.

download (1)

Reprodução Web


Reprodução Web

Por (Eni)


O cidadão confere os valores gastos com o custeio na administração municipal, como aluguel de imóveis, energia elétrica e outros, o comportamento da dívida pública, pagamentos realizados, informações a respeito dos Conselhos Municipais, e os recursos recebidos dos Governos Estadual e Federal, entre outras informações.

E para estimular a concorrência nas compras da Prefeitura, serão publicados os avisos de licitação, bem como um resumo das licitações já realizadas.

Através do Orçamento Participativo, a população determina os investimentos prioritários.   O cidadão pode acompanhar as obras que escolheu de modo democrático e legítimo.

Portais da transparência têm falta de informações e dados desatualizados

G1 visitou 26 sites de prefeituras e câmaras da região do Vale do Paraíba.
Administrações alegam que sites passam por reestruturação.

Sites de 12 prefeituras e câmaras municipais apresentam falhas em links ou falta de informações sobre despesas e receitas. (Foto: Renato Ferezim/ G1)

Reprodução
Sites de 12 prefeituras e câmaras municipais apresentam falhas em links ou falta de informações sobre despesas e receitas. (Foto: Renato Ferezim/ G1)

Renato Ferezim Do G1 Vale do Paraíba e Região (*)

Acompanhar a gestão financeira da administração municipal pela internet é um direito que moradores de cidades com mais de 50 mil habitantes têm, desde 2011, com a lei de responsabilidade fiscal. Mas algumas administrações não tem cumprindo esta determinação. O G1 visitou, na manhã desta segunda-feira (4), 26 portais da transparência de prefeituras e câmaras das 13 cidades da região do Vale do Paraíba e Bragança Paulista com mais de 50 mil habitantes. Doze deles apresentam algum tipo de problema.

Corte de sinal de TV é criticado no Sul de Minas

Deputados reclamam de medida da Anatel no interior e sugerem prazo para os municípios se adequarem

Tiago de Holanda

A atitude que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) tomou no dia 2 de abril, de cortar o sinal analógico de TV no Sul de Minas e deixar 350 mil pessoas sem a programação de 11 canais, foi discutida em audiência pública da Assembleia Legislativa na manhã de ontem. Deputados da Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas criticaram a medida e sugeriram que o órgão firme acordo com os municípios prejudicados, concedendo prazo mínimo de um ano para que as emissoras se adequem às exigências legais. O gerente regional da Anatel, Hermann Bergmann Garcia e Silva, comprometeu-se a avaliar a proposta.
Ainda em abril, a 8ª Vara Federal de Minas Gerais deferiu o pedido de liminar impetrado pelo município de Lavras, no Sul do estado, e obrigou a Anatel a liberar os lacres dos equipamentos de transmissão de sinal de TV aberta. Outros 23 municípios haviam sofrido a mesma ofensiva. Embora louve a ação da Justiça, o deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), que pediu a realização da audiência pública, teme que a decisão seja revogada. “Essa situação fere o direito ao conhecimento e o de ter acesso à informação, que são constitucionais. Sabemos da importância dos meios de comunicação, dos canais de televisão. A população não pode ser prejudicada”, ressalta.

Tocos do Moji enfrenta apagões e picos constantes de energia

Cerca de 3.954 mil consumidores foram afetados pela falta de energia, que durou cerca de quatro horas. O motivo do corte ainda desconhecido

igreja_n_s_aparecida-tocos_do_moji-visao-noturna-2

Foto: Acervo (Eni)

 

O fornecimento de energia elétrica é imprescindível em qualquer comunidade.  A cidade de Tocos do Moji , Sul de Minas, no fim da tarde dessa terça-feira (7/05) ficou sem energia elétrica por aproximadamente 4 horas.  A interrupção do fornecimento de energia aos consumidores de Tocos do Moji ocorreu de 14h30  às 18h30.

Sem explicação

A cidade ficou às escuras, mas a Cemig ou qualquer outro órgão responsável   não informaram o motivo e quantos consumidores teriam sido prejudicados pelo apagão.

São costumeiros e constante os piques e apagões de energia por aqui.

Danos 

Uma queda de voltagem pode drenar a energia que um computador necessita para funcionar e causar congelamentos do sistema, panes inesperadas no sistema resultando em perda de dados, arquivos corrompidos ou mesmo o dano ou comprometimento de uma determinada parte do computador.

Anatel multa Tim em R$ 9,5 milhões por queda de chamadas

Agência identificou problemas na qualidade dos serviços prestados

TIM

Reprodução

A Agência Nacional de Telecomunicações multou aTim em R$ 9,5 milhões por desrespeito aos indicadores de qualidade de telefonia. A decisão foi publicada nessa quinta-feira, 2, no site do órgão.

Apesar da sanção, a Anatelnão conseguiu comprovar que a operadora derrubava propositalmente as ligações dos clientes do plano Infinity pré-pago, com a intenção de obter mais lucro. A suspeita chegou a causar a suspensão temporária da oferta do pacote.

Em agosto do ano passado, um documento vazado pela Agência indicava que a operadora agia de má fé ao tratar seus clientes de forma discriminatória. Inconformados com a denúncia, executivos da companhia contrataram uma consultoria independente para refazer a análise, que, ao contrário da anterior, se mostrou favorável à empresa.

Em nota enviada ontem, a Tim reitera que “desde o início do processo cooperou com a agência reguladora prestando todos os esclarecimentos necessários e, inclusive, estudos de auditorias independentes comprovando a ausência de irregularidades”.

PM CANCELA PEDIDO MILIONÁRIO DE CAPAS DE CHUVA PARA COPA

O pedido, no valor de R$ 5,35 milhões, foi considerado “desmedido” pelo próprio governador Agnelo Queiroz, que nesta quarta-feira trocou o comando da Polícia Militar do DF; é muito raro chover em Brasília no período em que serão realizados os eventos esportivos, já que a seca se estende normalmente de abril a outubro

Reuters – A Polícia Militar do Distrito Federal cancelou a ordem de compra de 17 mil capas de chuvas que seriam utilizadas nas copas das Confederações e do Mundo, já que a competição será realizada durante o período de seca na região.

O pedido, no valor de 5,35 milhões de reais, foi considerado “desmedido” pelo próprio governador Agnelo Queiroz, que nesta quarta-feira trocou o comando da Polícia Militar do DF, de acordo com informações do site do governo. O coronel Suamy Santana será substituído pelo coronel Joziel de Melo Freire.

Powered by WordPress | Download Free WordPress Themes | Thanks to Themes Gallery, Premium Free WordPress Themes and Free Premium WordPress Themes
WP-Backgrounds by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann