MEC vai lançar curso de formação em direitos humanos para professores


Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil


educacao_escola

Reprodução

O Ministério da Educação (MEC) pretende lançar um curso de direitos humanos para professores da educação básica. A informação é do diretor de Políticas de Educação em Direitos Humanos e Cidadania, da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do MEC, Daniel de Aquino Ximenes.

Segundo Ximenes, o treinamento terá módulos de estudo online nos quais os professores terão acesso a temas como racismo, homofobia e bullying. A intenção é que eles tenham subsídio tanto para lidar com essas questões na escola quanto para levar os temas para a sala de aula.

“Educação em direitos humanos é um guarda-chuva amplo que trata de bullying e violências, de ética e cidadania, de garantias de direitos, racismo, violência contra a mulher e temas afins”, disse Ximenes à Agência Brasil.

O que é ser criança negra no Brasil?


mc_soffia

Reprodução


Criado em 20/11/16 18h01 e atualizado em 20/11/16 18h06
Por Portal EBC


Eles têm pouca idade mas muito a dizer. Conversamos com MC Soffia, Gustavo Gomes e PH Côrtes para saber quais são os desafios que eles, como crianças e adolescentes negros, enfrentam no dia a dia. Assista:

As entrevistas foram feitas durante o Festival Latinidades 2016, realizado em Brasília. Clique aqui e relembre a cobertura do Portal EBC.

 


Fonte: EBC


 

Dia Nacional da Consciência Negra


dia-da-consciencia-negra

Reprodução Web


Publicado por: Jussara Barros em Novembro


O dia 20 de novembro faz menção à consciência negra, a fim de ressaltar as dificuldades que os negros passam há séculos.

A escolha da data foi em homenagem a Zumbi, o último líder do Quilombo dos Palmares, em consequência de sua morte. Zumbi foi morto por ser traído por Antônio Soares, um de seus capitães.

A localização do quilombo ficava onde é hoje o estado de Alagoas, na Serra da Barriga.

O Quilombo dos Palmares foi levantado para abrigar escravos fugitivos, pois muitos não suportavam viver tendo que aguentar maus tratos e castigos de seus feitores, como permanecerem amarrados aos troncos, sob sol ou chuva, sem água e sofrendo com açoites e chicotadas. O local abrigou uma população de mais de vinte mil habitantes.

Justiça aceita denúncia contra 22 pessoas e 4 empresas por tragédia de Mariana


1052739-1%20-%20destaques_ebc_04-11-2016-3

Reprodução:
O rompimento da barragem do Fundão, que deixou 19 mortos, completou um ano no dia 5 de novembroLéo Rodrigues/Agência Brasil


Léo Rodrigues – Correspondente da Agência Brasil


A Justiça Federal aceitou a denúncia apresentada no mês passado pelo Ministério Público Federal (MPF) contra 22 pessoas envolvidas no rompimento da Barragem de Fundão, localizada próxima ao distrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG). Dessas, 21 são acusadas de inundação, desabamento, lesão corporal e homicídio com dolo eventual, que ocorre quando se tem a intenção ou assume o risco de matar. A Samarco, responsável pela estrutura, e suas acionistas Vale e BHP Billiton também se tornaram rés por diversos crimes ambientais. O engenheiro Samuel Loures e a empresa VogBR responderão pela emissão de laudo enganoso sobre a estabilidade da barragem.

Fundação refaz expedição no Rio Doce um ano após tragédia 07/11/2016

imagem-post

Reprodução


 


Um ano após o rompimento da barragem na cidade de Mariana (MG), uma segunda expedição da Fundação SOS Mata Atlântica para avaliar a qualidade da água na bacia do Rio Doce constatou que 14 pontos de coleta permanecem sem condições de uso, sendo que 13 continuam sem vida. Outros três se recuperaram. A análise foi realizada de 19 a 28 de outubro.

Ao todo, foram 18 pontos de coleta, porém num deles não foi possível realizar qualquer verificação, pois está soterrado. Nove trechos apresentaram IQA (Índice de Qualidade da Água) péssimo, quatro estavam ruins, três regulares e um ótimo. Na primeira expedição, realizada entre 6 e 12 de dezembro de 2015, o IQA foi péssimo em 16 localidades e em duas a avaliação foi de regular.

1 Mês antes de um Ataque Cardíaco, o corpo vai Avisar com estes 5 sinais


 


sintomas-ataque-cardiaco-300x200

Reprodução

Com o aumento do consumo de produtos industrializados, falta da prática de exercícios físicos e uma má alimentação, os casos de problemas cardíacos cresceram consideravelmente. E por consequência disso, os ataques cardíacos se tornaram um risco real em nosso meio.

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, o infarto do miocárdio é uma das principais causas de morte no Brasil, que registra cerca de 400 mil casos de ataques cardíacos por ano e desses 400 mil casos, aproximadamente 70 mil resultam em morte.

De acordo com especialistas, existem 5 condições que aumentam consideravelmente o risco de um ataque cardíaco, são elas: má alimentação, sedentarismo, consumo excessivo de bebidas alcoólicas, diabetes e a obesidade.

A grande maioria dos ataques cardíacos ocorre fora do ambiente hospitalar, por isso é fundamental que seus sintomas sejam detectados de forma precoce para que assim possa evitar danos maiores e até a morte do indivíduo.

Acordo que limita o aumento da temperatura global entra em vigor hoje

horariodeverao

Reprodução


04/11/2016 06h58 –  Estados Unidos
José Romildo – Correspondente da Agência Brasil


O Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas, adotado pelos líderes mundiais em dezembro de 2015 na capital francesa, entra oficialmente em vigor nesta sexta-feira (4). O acordo estabelece mecanismos para que todos os países limitem o aumento da temperatura global e fortaleçam a defesa contra os impactos inevitáveis da mudança climática.

Se cumprido à risca, o Acordo de Paris marcará o início de um novo capítulo para a humanidade e demonstrará que os países estão determinados a enfrentar o problema do aquecimento global.

Para comemorar este dia histórico para as pessoas e para o planeta, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, reunirá hoje (4) representantes da sociedade civil para uma conversa na sede da ONU, em Nova York. A reunião proporcionará aos grupos da sociedade civil a oportunidade de compartilhar com o secretário-geral suas contribuições para os objetivos do Acordo de Paris, bem como as suas visões e preocupações.

Powered by WordPress | Download Free WordPress Themes | Thanks to Themes Gallery, Premium Free WordPress Themes and Free Premium WordPress Themes
WP-Backgrounds by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann