Senado lança enquete para saber se você é contra o limite de dados da internet

20160516135511_660_420

Reprodução


RODRIGO LOUREIRO 20/05/2016 12H22


O Governo Federal quer saber a opinião dos internautas em relação a um dos temas mais polêmicos que dominou o noticiário tecnológico nos últimos meses: o limite de dados da internet fixa. Em uma enquete disponível no site oficial do Senado, os usuários podem responder as questões que ficarão disponíveis neste link até 15/06.

De acordo com a página, as perguntas são relativas à proibição da limitação de consumo de dados na internet banda larga fixa e têm como base os projetos de lei 174/2016 e 176/2016, além da SUG 7/2016.

  1. Você é a favor ou contra a limitação de consumo de dados na internet de banda larga fixa?
  2. Em sua opinião, limitar o consumo de dados está ou não está de acordo com os princípios previstos no Marco Civil da Internet?

Allo, o novo app do Google, usa a mesma criptografia do WhatsApp

20160518190501_660_420

Reprodução


REDAÇÃO OLHAR DIGITAL 19/05/2016 10H03


O Google anunciou na última quarta-feira, 18, um aplicativo de mensagens que deve competir diretamente com o WhatsApp. Assim como acontece no aplicativo do Facebook, o Allo terá criptografia de ponta a ponta. E, de acordo com a Open Whisper Systems, a tecnologia utilizada pelos dois programas é a mesma.

Em seu blog, a empresa de segurança revelou: “Temos colaborado na integração do protocolo de sinal no Allo, que vai trazer as mais fortes propriedades de criptografia do protocolo de sinal para o modo de navegação anônima do Allo. Vamos fornecer mais detalhes técnicos e um resumo da integração quando o aplicativo estiver disponível”, explicou a companhia.

O “protocolo de sinal” usado pela empresa tem código aberto e já é utilizado em uma série de apps populares, entre eles o WhatsApp. A companhia também tem um app separado, chamado Signal. Em testes e auditorias, o protocolo tem sido considerado totalmente seguro.

Ricardo Brant sobe ao pódio na Montanha Morungaba São Paulo

13241146_637565916401044_3236429550670320038_n

Foto: Acervo Ricardo Brant


Por (Eni)


O Soldado e Maratonista Brant, representando a equipe Pangaré Run! Campeão Cat, conquistou em 14 de maio, o 2° Lugar Geral na Ultramaratona em Montanha Morungaba-SP.

Para aqueles que desconhecem, Morungaba é um município brasileiro do estado de São Paulo, pertence a Região Metropolitana de Campinas. Localiza-se a uma latitude 22º52’48” sul e a uma longitude 46º47’30” oeste, estando a uma altitude de 765 metros. Sua população estimada em 2015 era de 12 934 habitantes.

Felicíssimo por completar bem a prova e ainda ganhar um bônus pra participar da Top das Ultras; Mont Blanc na França que acontecerá em 2016.

Para participar do Top das Ultras; Mont Blanc na França, O Maratonista Brant  precisaria de patrocínio. 

” Participar da Top das Ultras; Mont Blanc na França é o sonho de todo Maratonista “, conclui Brant com humildade e orgulho pela conquista.

Aos 85 anos, morre em São Paulo o cantor Cauby Peixoto

cauby_peixoto

Reprodução: O cantor Cauby Peixoto foi um dos grandes nomes da chamada “era de ouro do rádio” no Brasil Arquivo/Agência Brasil


Ana Lúcia Caldas* – Repórter do Radiojornalismo


Um dos maiores cantores da música brasileira, Cauby Peixoto morreu na noite desse domingo (15), aos 85 anos, em São Paulo. Ele estava internado desde o dia 9 de maio no Hospital Sancta Maggiore, no Itaim Bibi, na zona sul de São Paulo. Segundo o fã clube do artista, ele morreu por volta da meia-noite de ontem. O hospital informou que o cantor teve um quadro de pneumonia.

Cauby Peixoto Barros nasceu em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, em 10 fevereiro de 1931. Cresceu em uma família de artistas. Trabalhou no comércio até começar a participar de programas de calouros no fim da década de 40, como a Hora dos Comerciários, na Rádio Tupi. Gravou o primeiro disco pelo selo Carnaval, em 1951, com o samba Saia branca, de Geraldo Medeiros, e a marcha Ai, que carestia!, de Victor Simon e Liz Monteiro. Foi um dos grandes nomes da chamada “era de ouro do rádio”.

Confira como foi a votação no Senado por parlamentar, partido e estado

1019299-impeachment_1195

Reprodução
Brasília – Por 55 votos a favor e 22 contra, Senado abre processo de impeachment da Presidenta Dilma Rousseff. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)Marcelo Camargo/Agência Brasil


Brasília – Por 55 votos a favor e 22 contra, Senado abre processo de impeachment da Presidenta Dilma Rousseff. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)Marcelo Camargo/Agência Brasil


O plenário do Senado Federal aprovou, na madrugada desta quinta-feira (12), a instauração do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Com 78 senadores presentes, 55 votaram favoravelmente à continuidade do processo de impedimento, enquanto 22 votaram não. Apenas o presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), optou por não votar.

Antes da votação, realizada por meio de painel eletrônico, os senadores que se inscreveram tiveram a oportunidade de defender seus votos por até 15 minutos cada. Por isso, a sessão que teve início às 10h de quarta-feira, só se encerrou às 6h40 desta quinta (12), após o pronunciamento do Advogado Geral da União, José Eduardo Cardozo e da votação.

O Caminho do Pódio – Vanderlei Cordeiro, bronze exigiu mais esforço que o ouro

vanderlei_cordeiro_washington_alves_cob

Reprodução
O maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima ganhou a medalha de bronze nos Jogos de Atenas, em 2004Washington Alves/COB/Divulgação


Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil


Mais do que medalhista, Vanderlei Cordeiro de Lima entrou para a história dos Jogos Olímpicos graças a um infortúnio durante a maratona de Atenas, em 2004. Vanderlei liderava a prova quando foi agarrado pelo irlandês Cornelius Horan, que invadiu a pista a apenas 7 km da linha de chegada.

O episódio lhe custou a vitória. E o bronze exigiu mais esforço do o ouro. Enquanto os competidores à sua frente cruzavam a linha de chegada no Estádio Panathinaiko extenuados, Vanderlei corria seus últimos metros de braços e sorriso abertos, fazendo um “aviãozinho” em comemoração.

O ouro não veio, mas o bronze brilha no peito de Vanderlei junto com uma medalha ainda mais valiosa, a medalha Pierre de Coubertin, a maior honraria olímpica concedida a um atleta. A homenagem é prestada a atletas que representam o verdadeiro espírito olímpico.

Conheça o software responsável por criar as multidões digitais do cinema

20160506145211_660_420

Reprodução


REDAÇÃO OLHAR DIGITAL 06/05/2016 14H55


De “Os Vingadores” a “Guerra Mundial Z”, os filmes de ação de Hollywood estão repletos de sequências que mostram uma quantidade absurda de pessoas na tela. Se quisessem, os estúdios até poderiam pagar por todos aqueles milhares de figurantes, mas para que gastar tanto dinheiro com pessoas quando é possível alcançar o mesmo efeito através da computação gráfica?

O que nem todo mundo sabe é que todas essas cenas de multidões, exércitos, guerras, batalhas, estádios cheios e invasões de zumbis são feitas por um mesmo simples programa. Trata-se do Massive, um software que gera animações autônomas e independentes inspiradas em movimentos humanos. O programa é capaz de fazer com que cada um dos “bonecos” de uma cena pareça totalmente único, ao invés de um clone.

Powered by WordPress | Download Free WordPress Themes | Thanks to Themes Gallery, Premium Free WordPress Themes and Free Premium WordPress Themes
WP-Backgrounds by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann