Posts com a tag ‘Alimentação’

Proibida venda de geleia de morango de marca Piá


Lote da geleia apresentou larvas mortas e pelo de roedor em testes

economia-geleia-pia-morango

Reprodução Web: Geleia de morango da Piá: decisão da Anvisa suspendeu o lote nº 02 da marca (vencimento em 19/11/2016)


Por: Ascom
Publicado: 22/08/2016 10:49

Última Modificação: 22/08/2016 10:58


Anvisa determinou nesta segunda-feira (22/08) a proibição da distribuição e comercialização do lote n. 2 (validade 19/11/2016) do produto geleia de morango da marca Piá. O laudo fiscal emitido pelo Laboratório de Saúde Pública de Santa Catarina detectou fungo filamentoso, presença de duas larvas mortas, pelo de roedor inteiro e matérias estranhas indicativas de falhas de boas práticas.

De acordo com o órgão de vigilância sanitária de Santa Catarina, o lote do alimento em questão apresentou matéria indicativa de risco acima do limite máximo de tolerância preestabelecido na legislação vigente.

Lotes de extrato de tomate de 5 marcas são proibidos

Quatro lotes de extrato de tomate e um de molho de tomate foram proibidos pela Anvisa por causa da presença de pelo de roedor

tomate2

Reprodução Web: Makro/ Cargill/ Predilecta)


Por: Ascom
Publicado: 28/07/2016 08:01

Última Modificação: 28/07/2016 08:24


Quatro lotes de extrato de tomate e um de molho de tomate foram proibidos nesta quinta-feira (28/7) pela Anvisa por conterem pelo de roedor em limite acima do tolerado pela legislação. A proibição envolve a comercialização e distribuição dos produtos dos lotes reprovados. A identificação do pelo de roedor nos extratos de tomate e no molho de tomate foi feita pela Diretoria de Vigilância Sanitária de Santa Catarina. Os fabricantes deverão fazer o recolhimento dos estoques existentes no mercado.

Lista de extratos e molho de tomate proibidos

Nome do Produto  Marca  Lote Validade no Rótulo Fabricante  Laudo 
Extrato de tomate  Amorita L076 M2P  01/04/2017  Stella D’Oro Ltda  236.CP.0/2016 
Extrato de tomate  Aro 002 M2P  05/2017  05/2017  197.CP.0/2016 

Desperdício de alimento e fome: entenda essa relação

15951717452_b5e1f5e9b6_k_0

Reprodução


Criado em 25/07/16 11h20 e atualizado em 25/07/16 11h49
Por Instituto Akatu


Você sabia que nós produzimos comida suficiente para alimentar toda a humanidade, porém mais de 1 bilhão de pessoas passam fome no mundo? Essa situação se explica, em parte, por causa do desperdício. Só no Brasil, 1/3 dos alimentos são desperdiçados.

Quer saber mais? Assista ao vídeo do Instituto Akatu:

SAIBA MAIS:


Fonte: EBC


 

Brasil desperdiça 40 mil toneladas de alimento por dia, diz entidade

9079099434_dc1f12a721_k

Reprodução


Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil


No Brasil, diariamente, são desperdiçados 40 mil toneladas de alimentos, segundo Viviane Romeiro, coordenadora de Mudanças Climáticas do World Resources Institute (WRI) Brasil, uma instituição de pesquisa internacional. Isso coloca o Brasil, segundo ela, entre os dez países que mais perdem e desperdiçam alimentos no mundo. Viviane participou do Sustainable Food Summit da América Latina, evento promovido pela Rede Save Food Brasil, na tarde de hoje (30), em São Paulo, e que discutiu a perda e o desperdício com alimentos em todo o mundo.

903198-alimentos_ paa_planaltina_ estrangeiros_ditribuicao_ (2 de 22)

Reprodução:
Brasil é um dos dez países que mais perdem e desperdiçam alimentos no mundoAntonio Cruz/Agência Brasil

“O Brasil está entre os dez principais países que mais perdem e desperdiçam alimento. Estamos falando da cadeia de perda e de desperdício. Perda que tem a ver com a colheita, a pós-colheita, com a distribuição e o desperdício que já vem no final da cadeia, que é no varejo, no supermercado e com o hábito do consumidor”, disse Viviane.

Supermercado colhe verduras plantadas na própria loja

Verduras e temperos são cultivados dentro do supermercado – nas próprias prateleiras


 

Pâmela CarbonariSuperinteressante – 29/03/2016


 

infarm

Reprodução

 Consumidores preocupados com sustentabilidade e consumo consciente preferem alimentos orgânicos, compram de pequenos produtores, escolhem produtos com embalagens menos nocivas ao meio ambiente e torcem o nariz para aqueles que precisaram viajar por horas para chegar às prateleiras. Pensando nisso, um supermercado de Berlim decidiu reduzir a distância entre os clientes e as plantações: e cultivar verduras dentro da própria loja.

O mercado Metro instalou caixas modulares nas prateleiras onde planta verduras, rabanetes e ervas. No micro jardim do supermercado, todo o ambiente é controlado por computador: umidade, temperatura, nutrientes e exposição à luz. Sem terra e com técnicas de hidroponia, as plantas crescem mais rápido, mais fortes e com economia de fertilizantes e água.

Astronautas comem pela primeira vez alface cultivada no espaço

20150810150003_660_420

Alface espacial (Foto: reprodução)

Por Redação Olhar Digitalem 10/08/2015 às 15h30

Hoje, os membros da Expedition 44 na Estação Espacial Internacional da NASA comerão pela primeira vez alface cultivada completamente no espaço. As folhas foram plantadas no dia 8 de julho desse ano e cresceram ao longo de 33 dias na “Veggie“, a estufa experimental em miniatura da Estação.

O cultivo dos vegetais faz parte do experimento conhecido como “Veg-01”, que tem como objetivo aferir a viabilidade de alimentar astronautas com legumes e vegetais cultivados no espaço. As primeiras sementes do projeto foram plantadas em maio de 2014 e, após 33 dias, os legumes foram enviados para a Terra para garantir que estavam aptos para consumo humano.

A NASA pretende analisar também o impacto do consumo de vegetais “espaciais” sobre a saúde fisiológica e psicológica da tripulação. A Agência acredita que alimentos frescos podem melhorar o humor dos astronautas, além de oferecer alguma proteção contra a radiação do espaço, graças aos oxidantes que eles contêm.

Municípios podem receber feijão doado pelo governo federal

637x325

Reprodução Web

Os municípios que quiserem receber feijão dos estoques do governo federal, por meio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em benefício de comunidades carentes,  devem  preencher o Pedido de Doação de Alimentos (PDA) que está na página eletrônica da Conab  e entregar na superintendência regional do estado correspondente.O produto deve ser destinado a entidades e organizações integrantes da rede socioassistencial, equipamentos de alimentação e nutrição como restaurantes comunitários e cozinhas populares, e ainda para a rede pública de saúde, educação e segurança.

A medida que libera o produto, está no Decreto nº 8.481, publicado ontem (8) no Diário Oficial da União, e permite que sejam doadas até 45 mil toneladas de feijão dos estoques públicos administrados pela Companhia. O produto localizado em armazéns localizados nos estados da Bahia, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

Powered by WordPress | Download Free WordPress Themes | Thanks to Themes Gallery, Premium Free WordPress Themes and Free Premium WordPress Themes
WP-Backgrounds by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann
%d blogueiros gostam disto: